O guia definitivo de estilos de hidromel

O Hidromel possui uma variedade imensa de estilos diferentes. Com fruta, ervas, mel caramelizado, podendo também ser pouco alcoólico ou ultra licoroso. Gosta de bebidas secas ou suaves? Carbonatadas ou sem gás? Existe um tipo para todos os gostos. A diversidade do hidromel é um dos seus pontos mais fortes, por isso, se você provou pela primeira vez um hidromel e não fez seu "estilo", pode ser que o próximo surpreenda você.

O hidromel é classificado de diferentes maneiras, sendo as principais através dos ingredientes que contém, quantidade de álcool e a quantidade de açúcar residual. Pode parecer complexo, mas depois de entender suas principais classificações tudo fica mais fácil. Assim você poderá continuar sua jornada no mundo do hidromel, decidindo quais tipos você realmente prefere.


Principais classificações por Ingredientes:


Tradicional ou Show Mead: Feito somente com água, mel e levedura. Bochet: Feitos com mel caramelizado. Este estilo concede sabores de caramelo, chocolate ou marshmallow torrado.

Braggot ou Bracket: É o hidromel que mais se parece com cerveja. Braggots são misturados com cerveja ou fabricados com malte e lúpulo.

Melomel: Feitos com adição de frutas, os melomeis são muito populares ao redor do mundo. As frutas emprestam cor, sabor e aromas à sua composição. Metheglin: Hidromel com adição de ervas e/ou temperos.


Além destes, existe uma infinidade de "sub-estilos". Como por exemplo, o Pyment, que é o nome específico que se dá ao melomel feito com uvas. Vejamos alguns exemplos:


Acerglyn: Feito com mel e xarope de maple.

Black Mead: Feito com mel e cassis.

Bochetomel: Um melomel fermentado com mel caramelizado.

Capsicumel: Hidromel com adição de pimentas.

Cyser: Quando maças são adicionadas à fermentação junto com o mel, cysers são criados. O cyser não deve ser confundido com cidra, que depende do suco de maçã para produzir o álcool.

Hippocras: É um pyment que teve adicionado temperos.

Morat: Feito com mel e amoras.

Oenomel: Derivado das palavras gregas oinos e meli, é uma bebida grega antiga de mel e suco de uva não fermentado. Às vezes é usado como remédio popular para a gota e certos distúrbios nervosos.

Oxymel: É uma mistura de mel e vinagre, usada na antiguidade principalmente como medicamento.

Pyment: Feito com mel e uvas.

Rhodomel: Muito apreciado no período Romano, leva pétalas de rosa ou água de rosa na sua receita.

Tej: Bebida típica da Etiopia. Além do mel na composição, o Tej utiliza o Gesho, planta típica da áfrica que empresta um toque de amargor e de aromas terrosos.

Viking Blod: Este estilo obteve varias reinterpretações ao longo do tempo. Mas em geral são hidroméis feitos com cereja e/ou hibisco.


Clasificação por quantidade de álcool


Short mead: Produzidos intencionalmente com uma proporção baixa de álcool por volume, freqüentemente não mais do que 5%. Short meads são geralmente carbonatados e requerem menos tempo para fermentar e podem ser apreciados em maiores quantidades pelo seu baixo teor alcoólico. Sack ou Great Meads: Um hidromel com quantidade maior de mel na sua fermentação, resultando em uma bebida mais alcoólica e intensa e geralmente adocicado.

Classificações Especiais:


Espumantes: Sim, assim como os vinhos, hidroméis podem passar por um processo de refermentação natural que concedem à bebida suas típicas borbulhas de gás carbônico dentro da garrafa.

Still Mead: Todo hidromel não carbonatado.

Assim como nas vinícolas e cervejarias, muitas hidromelarias se especializam em certos estilos de hidromel. Porém, ainda há muitos estilos para serem explorados no Brasil. Entre os estilos já produzidos pela Arven, temos além do Hidromel Tradicional diversos Metheglin, Capsicumel e alguns Melomeis.


151 visualizações